Portal do Governo Brasileiro

Judocas brasileiros conquistam mais cinco medalhas nos 6º Jogos Mundiais Militares

Mungyeong, 06/10/2015 – Os judocas encerraram sua participação no judô, nos 6º Jogos Mundiais Militares, com chave de ouro. O Brasil levou uma medalha de ouro, duas de prata e duas de bronze nas competições individuais que aconteceram nesta terça-feira (06/10) no KAFAC Sports Center, em Mungyeong, República da Coreia.

As medalhas de prata foram conquistadas pelos judocas Walter Costa dos Santos (mais de 100 kg) e Maria Portela (até 70 kg). O bronze ficou com Nadia Bagnatori Merli (até 78 Kg) e Rochele Nunes (mais de 78 kg).

Eduardo Bettoni, medalha de ouro, disputou a final com Rachid Assameur, da Argélia. “Eu já saiba que não seria fácil. Todos os atletas que competiram eram de um nível alto, e minha categoria (até 90 kg) era a mais cheia. Mas estou bem treinado e bem preparado e isso valeu”, diz o medalhista. “O foco agora é treinar cada vez mais, pensando nos jogos olímpicos de 2016”, diz.

O técnico da equipe masculina de judô, capitão do Exército Rafael Pereira Bezerra, acredita que o Brasil teve um bom desempenho nesse segundo dia de competições individuais, ainda mais contando que Leandro Guilheiro (até 81 Kg) estava machucado e não participou.

“Decidimos preservar o Guilheiro para outras competições. Acho que o resultado geral foi positivo, temos treinado muito para isso”, avalia o capitão.

O ouro de Bettoni

Nas eliminatórias, o sargento Eduardo Bettoni da Silva (até 90 Kg) enfrentou Justin Johannes, da África do Sul, e venceu por ippon aos dois minutos e 25 segundos de competição. Ainda nessa fase, Bettoni venceu o russo Karlen Palian.

Já nas quartas de final, foi a vez do judoca vencer Tsogtgerel Khutag, da Mongólia. Nas semifinais, Bettoni enfrentou um dos donos da casa. Depois de derrotar o coreano Hyung Ki Kim, o judoca garantiu participação na final. 

As duas pratas

O sargento Walter Costa dos Santos (mais de 100 kg) estreou na competição derrotando o venezuelano Pedro Pineda nas eliminatórias. Nas quartas de final, o judoca disputou vaga com Alenezi Mubarak, do Kwait, vencendo a batalha com um minuto e oito segundos, por ippon.

Na semifinal, o judoca venceu a luta contra Sergei Kesaev e seguiu na briga pelo ouro. Na final, já aos dois minutos e 59 segundos do golden score, o argeliano Mohammed Tayeb venceu a luta, deixando a prata para o brasileiro.

A sargento Maria Portela (até 70 kg) foi a outra prata do dia. A judoca já estreou direto nas quartas de final da competição contra Lynn Mossong, de Luxemburgo, e encerrou a disputa aos três minutos e 12 segundos com um ippon sobre a adversária.

Na semifinal, a brasileira enfrentou a chinesa Zi Yan e venceu também por ippon aos dois minutos e 47 segundos. Na briga pelo ouro, Maria Portela enfrentou a russa Alena Prokopenko e acabou ficando com a medalha de prata.

Bronze

Na fase eliminatória, a sargento do Exército Nadia Bagnatori Merli (até 78 Kg) estreou nos tatames enfrentando a alemã Julia Tillmanns e venceu a luta aos quatro minutos. Na semifinal, foi a vez da judoca lutar contra Anamari Velensek, da Eslovênia, mas acabou sendo derrotada. Na busca pelo bronze, a judoca venceu a chinesa Hui Zhen.

Outra bronze do dia foi a sargento Rochele Nunes (mais de 78 kg). A competição começou nas quartas de final para a judoca, quando venceu a luta contra Nadine Wetie Diodjo, de Camarões. Na semifinal, a China levou a melhor e Li Yang venceu a brasileira aos quatro minutos de batalha.

Na disputa pelo bronze, a judoca fechou a prova aos três minutos e dois segundos, por ippon sobre Gantogos Garmaa, da Mongólia. O judoca Luciano Corrêa (até 100 kg), sargento do Exército, perdeu a medalha de bronze para o judoca Elmar Gasimov, do Azerbaijão.

Liderança no judô

O Brasil foi o primeiro colocado no quadro de medalhas no judô dos 6º Jogos Mundiais Militares com 11 medalhas, seguido por Rússia (oito) e República da Coreia (sete). A equipe brasileira ganhou o ouro pelas equipes masculino e feminino; três ouros, três pratas e três bronzes nas disputas individuais.

 

Texto: Tenente Rodrigo Streb
Fotos: Sargento Johnson

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
61 3312-4071

 

Saiba mais

Brasil nos JMM

Veja a evolução da participação dos atletas militares brasileiros desde a primeira edição, realizada em 1995, na Itália

Defesa e Esporte

Entenda a relação entre o esporte e as Forças Armadas e os caminhos que o Brasil traçou para ser uma potência esportiva militar

Mundial Militar

Entenda a importância dos Jogos Mundiais Militares, um evento que se tornou o terceiro maior evento esportivo do Mundo