Portal do Governo Brasileiro

Brasil conquista primeira medalha no paratletismo nos Jogos Mundiais Militares

Mungyeong, 07/10/2015 – A manhã da delegação brasileira nos Jogos Mundiais Militares na República da Coreia já começou com mais uma medalha inédita. O soldado André Luiz da Rocha Antunes, da Polícia Militar de São Paulo, ganhou a primeira medalha de paratletas do Brasil na competição. A medalha de prata veio na prova de arremesso de peso, com a marca de 10,61 metros.

“Para os quatro paratletas do Brasil que vieram à Coreia já é uma vitória estar aqui. Essa quebra de paradigma está sendo fantástica. Estou muito feliz de levar uma medalha para casa e estou torcendo para que esse trabalho continue com o Ministério da Defesa e o Ministério do Esporte”, declara o medalhista. André treina o arremesso de peso há dois anos e é recordista brasileiro dessa modalidade. No Parapan de Toronto, ganhou uma medalha de prata, contribuindo para o terceiro lugar do Brasil no quadro de medalhas.

O paratleta tem competição agendada ainda este ano e, para o ano que vem, guarda a expectativa de participar nos Jogos Paralímpicos, no Rio de Janeiro, e do Gran Prix de Atletismo. Nesta edição dos Jogos Mundiais Militares, considerada uma primeira experiência com a inclusão do paradesporto, vários países atenderam ao chamamento do Conselho Internacional de Desporto Militar (CISM, na sigla em francês) e trouxeram equipes para a competição.

O Brasil participou de duas provas. Os sargentos do Exército Juan Ricardo Feindt Urrejola e Marcelo Pires de Azevedo competiram no tiro com arco. Já no arremesso com peso, participaram o soldado André Luiz e o sargento do Exército Márcio Luiz Borges Barbosa.

Atletismo fecha o dia com prata no arremesso do disco

O dia do atletismo terminou com mais uma medalha. Andressa Oliveira de Morais, com 59,07 metros, conseguiu medalha de prata na modalidade arremesso do disco, sendo superada apenas pela chinesa que atingiu a marca de 62,07 metros.

Andressa já tem o índice para os Jogos olímpicos Rio 2016. Após receber a medalha, informou que retorna ao Brasil e pretende descansar por uma semana e dar início aos preparativos para as Olimpíadas.

“Essa medalha significa muito para mim. Estou muito feliz. Por ser final de temporada, foi uma boa marca”, afirmou.

Texto: Tenentes Larissa Lima e Flávio Nishimori
Fotos: Felipe Barra

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
61 3312-4071

Saiba mais

Brasil nos JMM

Veja a evolução da participação dos atletas militares brasileiros desde a primeira edição, realizada em 1995, na Itália

Defesa e Esporte

Entenda a relação entre o esporte e as Forças Armadas e os caminhos que o Brasil traçou para ser uma potência esportiva militar

Mundial Militar

Entenda a importância dos Jogos Mundiais Militares, um evento que se tornou o terceiro maior evento esportivo do Mundo