Portal do Governo Brasileiro

Brasil ganha medalhas de ouro no voleibol na última noite de competições na República da Coreia

Gimcheon, 10/10/2015 – A festa foi brasileira nas finais do voleibol dos 6º Jogos Mundiais Militares, na República da Coreia. Em noite inspirada, as duas equipes bateram seleções fortes, e das quais tinham perdido durante a competição. O time feminino venceu a China, enquanto os homens derrotaram o Egito, confirmando a supremacia brasileira no voleibol militar e emocionando o público no ginásio de Gimcheon.



A equipe de vôlei feminina ganhou por três sets a zero num jogo em que as brasileiras não deixaram espaço para a reação chinesa. “Dominamos o jogo, começamos impondo o nosso ritmo e o maior ponto positivo foi o saque: nós não deixamos as centrais delas jogarem”, descreveu a sargento do Exército Priscila Oliveira Heldes. Os esforço das atletas do Brasil e a estratégia se uniram para o melhor resultado.

“A gente foi mais do que cem, a gente foi mil. Elas jogaram hoje como um grupo. Deixamos o individual de lado e partimos para o grupo. A dedicação foi maior do que tudo e estamos muito felizes por isso”, declarou um emocionado sargento Anderson de Oliveira Rodrigues, do Exército, técnico da equipe e também ex-jogador da seleção brasileira e atleta olímpico.



No primeiro jogo contra China nesses Jogos Mundiais Militares, as asiáticas ganharam por três sets a dois. Antes disso, as equipes Brasil e China também decidiram as finais dos 5º Jogos Mundiais Militares em 2011, no Rio de Janeiro, e do Campeonato Mundial Militar de Voleibol, em 2014. O Brasil venceu as duas competições.

“Cada vitória tem um sabor diferente. Conseguimos reverter o placar de oito a zero no primeiro set, com muita paciência, com muita dedicação, com muito coração. E no final, a gente conseguiu ganhar por três sets a zero de uma equipe que é boa, é sensacional”, comemorou a sargento do Exército Valeska Menezes Thiago, a “Valeskinha”. A sargento Bruna Honório da Silva, do Exército, recebeu o troféu de melhor jogadora do torneio.

Já o time masculino surpreendeu os jogadores do Egito. A equipe egípcia estava invicta na competição e havia batido todos os times por três sets a zero, inclusive o Brasil. Mas, na última noite de competições dos Jogos Mundiais Militares, a história foi diferente: os brasileiros venceram os dois primeiros sets por 25 a 22. No terceiro set, houve reação egípcia, que venceu também por 25 a 22. O Brasil fechou o jogo no quarto set, por 29 a 27.



“Eles vieram com o time que é a seleção principal do Egito, que disputou há um mês a Liga Mundial, tendo um bom desempenho. Tínhamos um time tecnicamente até um pouco aquém do Egito, mas nós tivemos um fator determinante: nós jogamos com o coração e isso fez toda a diferença em quadra”, afirmou o técnico da equipe, o tenente-coronel Rodrigo Santos Taranto, do Exército.

A emoção da equipe com a vitória ficou evidente nas comemorações no pódio. “A gente conseguiu funcionar no bloqueio-defesa, que a gente não tinha conseguido fazer funcionar no primeiro jogo contra eles. Acho também que eles entraram um pouco de salto alto, tinham batido todo mundo no campeonato inteiro, mas a gente sabia da nossa força”, declarou o atleta Raphael Margarido, sargento do Exército, o “Vinhedo”.

Natação encerra participação nos Jogos com 28 medalhas

Os atletas brasileiros da natação entraram pela última vez na piscina de Gimcheon para fecharem a participação nos Jogos Mundiais Militares com 28 medalhas, sendo dez de ouro, nove de prata e nove de bronze. No quadro geral da modalidade, ficou atrás apenas da China, que conquistou 11 medalhas de ouro.



“O resultado da natação brasileira vem demonstrar o empenho dos atletas em seu treinamento, e toda a parte da comissão técnica em avaliá-los e montar a estratégia para atingir aos nossos objetivos. A equipe inteira vem demonstrando bastante afinco dentro da água e os resultados estão vindo de acordo com o que a gente planejava”, avaliou o chefe da equipe, o capitão do Exército Ricardo Alexandre Falcão.

Texto: texto Larissa Lima
Fotos: Felipe Barra

Assessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
61 3312-4071

 

Saiba mais

Brasil nos JMM

Veja a evolução da participação dos atletas militares brasileiros desde a primeira edição, realizada em 1995, na Itália

Defesa e Esporte

Entenda a relação entre o esporte e as Forças Armadas e os caminhos que o Brasil traçou para ser uma potência esportiva militar

Mundial Militar

Entenda a importância dos Jogos Mundiais Militares, um evento que se tornou o terceiro maior evento esportivo do Mundo